Buscar
  • Malamanhadas Podcast

Malamanhada falando sobre outras malamanhadas?

Sim sim, meu porta-treco de hoje vai ser sobre as meninas que dividem comigo esse projeto incrível.


Minha vó uma vez me disse que é muito importante a gente observar e valorizar a companhia de quem divide algo com a gente. Ela disse que isso ajuda a nossa alma a brilhar. E em tempos de medo e isolamento social, eu acredito que seja bom ser lembrada.


Vou começar falando da Cavalcante. Ela foi a primeira malamanhada que conheci oficialmente. Foi numa sala de entrevista e eu tava nervosíssima, mas ela me passou uma tranquilidade, sabe? Foi incrível como em questão de mais ou menos dois minutos eu estava super confortável. A Aldenora passa isso: tranquilidade e muita segurança. Sempre com suas falas totalmente necessárias, mas sem perder em nenhum momento o humor! Se fosse uma personagem fictícia em questão de personalidade, a Aldenora com certeza seria uma Mérida de cachinhos curtos.


No Malamanhadas também tenho o prazer de aprender muito com a Hilário. Essa mulher, puta que pariu! Não tem como não notá-la. A Camila é ~ como ela mesma diz ~ uma tagarela de primeira, tem um sorriso muito bonito e já observei que tem mania de colocar a língua pra fora. A Camila é admirável, forte, inspiradora e a dona do feed mais bonito desse podcast. É sempre um prazer escutar ela.


Não posso esquecer de falar da Silva. Ela é tão doce... Passou no teste do Malamanhadas junto comigo. Ao contrário da Camila, a Lara não fala muito, mas ela observa bastante, coloca sempre o cabelo atrás da orelha. É organizada e quando fala é forte, sempre necessária. Ela é o tipo de pessoa que deve ser uma ótima amiga.


A Vitória é a nossa produtora. Ela é a personificação daquele meme: "e fulano faz tudo"! Primeira coisa que pensei quando a vi pela primeira vez foi "Nossa, como ela é alta". Me sinto baixinha do lado dela. A Ribeiro é inteligente e tem um chiadinho fofo quando fala. Vitória transpassa calma pra mim e eu acho o seu gosto musical refinadíssimo.


Não posso esquecer de falar da Omati. Ela é a recém usuária de Instagram do grupo e de vez em quando pede dicas pra gente no grupo, é fofo. Ananda também é muito sincera. Ela curte usar preto e eu acho ela muito educada, receptiva, sabe conversar com a gente mesmo que não exista mais assunto. Eu acho o sobrenome dela muito chique. A Ananda tem sempre muita vontade de compreender. Eu percebo nela um amor tão grande pelo projeto. É muito admirável.


E por último tem a Letícia. A Perli é umas das mulheres teresinenses que primeiro admirei. Conheci ela antes da sua entrada no Malamanhadas. Letícia transpassa coragem e fica bonita com todos os tons de cabelo possíveis. Ela é muito inteligente, sempre anda com uma bolsinha de lado e sua gargalhada é engraçada.


As mulheres desse podcast são tão diferentes umas das outras, elas me inspiram e eu aprendo muito com cada uma, a cada dia, a cada encontro, a cada reunião. A gente precisa de mais encontros. Quando tudo isso passar, temos a obrigação de sair pra beber juntas.


O Malamanhadas é um projeto incrível, com mulheres fortes, e com muita coisa pra oferecer. Como minha vó ensinou, eu agradeço por fazer parte de tudo isso e a alma dessas mulheres brilha, brilha muito!


Colagem por @cataclismoeerupcao

Texto escrito por Jhoária Carneiro.

0 visualização