Buscar
  • Equipe Malamanhadas

Tu



Não tenho questões a toa pra me definir

Nada que eu possa explicar de mim

Se tenho gosto amargo, se sou seda ou marfim

Se sou melhor no meu começo ou já chegando ao fim.


Não me meço em pedaços pra me sentir

Porque dentro do teu regresso, há meu estopim

Por isso em detalhe âmago de meu “ai”

Prefiro ignorar-me pra não repetir o meu sim.


Da lama não há o melhor pra explorar

Talvez essas sejam apenas minhas lágrimas

Forjadas de todo desejo a me postergar


De tão desmedido o meu tamanho

Esquecido gigante de existir num baú

Tornei-me irreplegível pra mergulhar em tu.



24 visualizações